Quebra o meu orgulho

Uma das definições para “orgulho”, segundo do Dicionário Michaelis de Língua Portuguesa, é “amor-próprio exagerado”. Deus tem me ensinado e tratado comigo nessa área, ultimamente. A bíblia é muito clara quanto a isso. O maior será o menor (Mt 23.11). Devemos ser humildes e colocar o outro acima de nós (Fp 2.3). Ela usa muitas outras palavras para se referir ao orgulho como vaidade, egoísmo, vanglória, soberba e futilidade. O próprio Jesus nos diz para amarmos uns aos outros como ele nos amou (Jo 15.12): sem interesses, de forma pura e humilde. Mas será que é fácil perceber quando estamos sendo orgulhosos?

É nítido dizer que alguém é orgulhoso quando engana fieis para desviar uma grana preta, não é? Ou quando um filho sai de casa e nunca mais quer ver a mãe, nem a perdoar. Facilmente, identificamos o orgulho em situações extremas como essas. Mas e quando não abrimos mão das nossas certezas para ouvir o outro e pedir perdão, mesmo achando que estamos totalmente certos? E quando dedicamos mais tempo àquilo que nos agrada do que àquilo que Deus nos enviou para fazer?

Se uma pessoa não está à vontade na minha célula, devo ficar magoada se ela quiser visitar outras células? Ou me alegrar porque ela está se conhecendo melhor e desejando estar com Cristo? Se eu faço um ótimo trabalho, devo me desfazer daqueles que não o fazem, mas querem ajudar? Ou ensiná-los o que sei e aprender deles o que eles sabem?

Quando alguém que nos conhece pouco nos magoa é mais fácil perdoar. Afinal, ele não sabia que das suas limitações, não é mesmo? Mas e quando aquela pessoa que você mais admira faz algo que você não esperava e te deixa triste. De onde o perdão tem que sair? Quem tem que dar o primeiro passo?

A resposta é clara: Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos (Mc 10.45). Quando estamos mais irritados, tristes ou cansados é que devemos tomar mais cuidado para não sermos orgulhosos. Jesus, além de Deus, foi 100% homem, com atributos humanos como eu e você. Por isso, sei que somos capazes de sermos mais humildes, mais servos uns dos outros e mais cristãos em toda e qualquer circunstância. Tenho certeza disso…

Isabella Mariano

Se desejar receber devocionais como este em sua caixa de e-mail, envie uma mensagem para devocional.ibnu@hotmail.com com o assunto “Assinar”.

Anúncios